Centro de Ciências Exatas e da Terra

Defesa de Tese – Fabio Luiz

Defesa de Tese – Fabio Luiz

Convidamos a todos para prestigiar no dia 15/09/2021 (quarta-feira) às 08:00, a defesa de doutorado do FABIO LUIZ BAGNI, com o título: “O Carste Jandaíra, Bacia Potiguar, e implicações para a qualidade de reservatórios”.

Você poderá acompanhar essa defesa por meio do nosso canal no Youtube, acessando o painel abaixo:

PALAVRAS-CHAVES:
Carste; reservatório; anticlinal; corredor de fratura; discordância

RESUMO:

O presente estudo investiga a concentração de carste em uma zona de charneira de anticlinal e abaixo de uma discordância regional subaérea. O principal objetivo do estudo é compreender os controles geológicos da distribuição da porosidade e permeabilidade nas rochas carbonáticas fraturadas e cárstificadas da Formação Jandaíra, Bacia Potiguar, Brasil. A área estudo encontra-se em um vale cárstico formado pelo colapso de galerias e paredes de cavernas. A metodologia integra imagens de satélite e drones, fotografia aérea associada ao modelo digital do terreno, dados sísmicos 2D, dados de poços exploratórios, dados de campo e de laboratório (mineralogia, geoquímica, petrologia, petrofísica). Através da análise regional e local dos dados geológico e geofísicos, foi mapeado um anticlinal (10 km de largura e 20 km de comprimento) com eixo de direção NE-SW, caimento de charneira para NE e concordante com a drenagem atual do Rio Apodi-Mossoró. Esta estrutura é compatível com o campo de tensões atual (regime transcorrente com compressão NW-SE e distensão NE-SW). Os resultados indicam que a densidade de fraturas e da carstificação aumentam na zona de charneira da dobra, com o desenvolvimento de corredores de fraturas sin-genéticos à dobra e paralelos ao seu eixo. Esses corredores de fraturas estão dissolvidos e alargados, favorecendo o aumento da porosidade e da permeabilidade vertical do reservatório. Fora da área dobrada, o efeito da carstificação é superficial. Além disso, sistemas de cavernas e condutos estão concentradas abaixo de uma discordância subaérea, formadas por dissolução epigenética. A sequência sedimentar abaixo da discordância é composta por depósitos de perimaré, enquanto a sequência acima consiste em depósitos de submaré. As feições cársticas associadas à discordância subaérea formam uma zona de alta permeabilidade de extensão regional. Ambas as sequências são reconhecidas em toda a bacia. O presente estudo indica que a superposição de eventos de exposição subaérea, fraturamento e dinâmica hidrológica são elementos-chave que influenciam a carstificação epigênica das rochas carbonáticas. Eles controlam o zoneamento lateral do reservatório, enquanto as falhas e fraturas concentram a porosidade nas zonas hidrológicas vadosa / freáticas. Apresenta ainda uma abordagem multidisciplinar e multiescalar para analisar a carstificação em rochas carbonáticas. Ele contribui para a previsão da ocorrência, distribuição e concentração de feições cársticas em unidades carbonáticas e o aumento na permeabilidade e porosidade em reservatórios carbonáticos.

MEMBROS DA BANCA:
Presidente – 350640 – FRANCISCO HILARIO REGO BEZERRA
Interno – 2490483 – ALEX FRANCISCO ANTUNES
Externa à Instituição – MONIQUE METTRAUX
Externo à Instituição – LEONARDO CABRAL PEREIRA – PETROBRAS
Externa à Instituição – Lucieth Cruz Vieira – UnB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *